ASSUNTOS RELACIONADOS

Aumento da margem consignável INSS, a nova margem para todos beneficiários será de 40%

Aumento da margem consignável INSS, a nova margem para todos beneficiários será de 40%

 


MP aumenta margem do consignado para aposentados e pensionistas

 

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), já publicado a Resolução nº 1.341, de 27 de agosto de 2020 (DOU 31/08/2020), recomendando à Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia que encaminhasse ao Congresso Nacional uma proposta legislativa para aumentar da margem do crédito consignado em cinco pontos percentuais para os beneficiários do INSS durante o período da pandemia.

 

Em outras palavras, o CNPS já havia recomendado o aumento da margem para empréstimos consignados, de 30% pra 35%, e de 5% para o cartão de crédito, até 31 de dezembro de 2020.

 

 

Foi publicada no Diário Oficial da União em: 02/10/2020, Medida Provisória nº 1.006, de 1º de outubro de 2020, que aumenta a margem de crédito para empréstimos consignado a beneficiários do Regime Geral de Previdência Social durante o período da pandemia.

 

 

A Medida Provisória facilita o acesso a empréstimos para aposentados e pensionistas do INSS, com descontado direto no benefício previdenciário.

 

Com o aumento da margem consignável do INSS, a nova margem para todos os vinculados ao Regime Geral de Previdência Social será de 40%. Antes desse teto era de até 35%, sendo que 5% era para amortização de despesas contraídas por meio de cartão de crédito, ou utilização com finalidade de saque por meio do cartão de crédito.  

 

 

O objetivo da medida é dar opção de acesso a empréstimos consignados com juros menores, como explicou o diretor de programas da Secretaria de Políticas da Previdência Social, Benedito Adalberto Brunca, que: ampliando a possibilidade daqueles beneficiários que já tinham alcançado o teto, e estava sem margem para fazer novas contratações. Agora esses beneficiários do INSS, podem optar por um crédito mais acessível e mais vantajoso, em relação às demais modalidade de contratação disponíveis no mercado.

 

Isto irá minimizar as difíceis situações que estão suportando os aposentados. (é a única alternativa porque o governo ao vez de auxiliar esse sofrido grupo da população brasileira, que deram toda a sua vida laboral contribuindo para o crescimento do País, recebem agora na velhice, uma possibilidade de se endividaram ainda mais, porque o governo ,simplesmente não tem nenhuma política de amparo para quem um dia já foram a força de trabalho desse País).

 

Os aposentados e pensionistas, estão operando nesse momento de crise, como arrimo família, ou seja, (é a principal ou a única responsável pelos meios de subsistência de toda a família), uma vez que, segundo dados do próprio governo ............ 4 em cada 10 brasileiros já perderam renda durante a pandemia...... Segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) a pandemia impactou o bolso e também a intenção de consumo dos brasileiros.

 

O novo limite vale para contratos assinados até o dia 31 de dezembro de 2020.

 

***

Comentários

RECEBA NOSSAS PUBLICAÇÕES

INSIRA SEU EMAIL: