O que é assistência social?


A assistência social, é o terceiro instituto componente da seguridade social (CF/88, Art. 194), encontra-se disciplinada nos artigos 203 e 204 da Constituição Federal e no artigo 4º da lei nº 8.213/91.

Igualmente, está disciplinada em legislação específica, qual seja, a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) — Lei nº 8.742/93.

É importante esclarecer que a assistência social no ordenamento jurídica brasileiro, tem caráter universal e independentemente de contribuição.

Ou seja, caráter universal porque é destinada as todas às pessoas com deficiência ou a idosos com 65 (sessenta e cinco) anos ou mais que comprovem não possuir recursos para se sustentar ou de serem sustentados por suas famílias. Diga-se que aqui independe de gênero ou espécie, bastando enquadra-se nos requisitos acima.

Leia tambémOS GRANDES SEGREDOS DO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: CASOS PRÁTICOS COM FOCO ADMINISTRATIVO ESTRATÉGICO

Do mesmo modo, não há aqui a necessidade de contribuição para que a pessoa possa acessar a assistência social, como é o caso dos benefícios previdenciários.

aliás, a Constituição Federal dispõe que “A assistência social será prestada a quem dela necessitar, independentemente de contribuição à seguridade social”. (Art. 203, da CF/88)

Para conhecer os objetivos principais da assistência social, lhe encorajo a visitar os incisos I a V do artigo 203, da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

A assistência social deve ter lugar de destaque em governos de todas as esferas. Notadamente porque é destinada a pessoas muito carentes.

Ao analisarmos a Constituição atual, identificaremos o sistema de Seguridade Social, o qual tem como objetivo a ser alcançado pelo Estado brasileiro, atuando ao mesmo tempo nas áreas da saúde, assistência social e previdência social.

O sistema desenhando pela Constituição Federal, determina que as contribuições sociais seja para custear as ações do Estado nas três áreas acima, e não somente restrita à Previdência Social.

Assim, fica muito claro no texto constitucional que os objetivos da Assistência Social é exatamente a proteção à família, à maternidade, à adolescência e à velhice; o amparo às crianças e adolescentes carentes; a promoção da integração ao mercado de trabalho; a habilitação e a reabilitação das pessoas com deficiência e a promoção de sua integração à vida comunitária; a garantia de um salário mínimo mensal à pessoa com deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme dispuser a lei.

Nunca é demais lembrar que a lei aqui o legislador constituinte previu, já fora editada.  Tratando-se da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) — Lei nº 8.742/93, a qual define a  assistência social, como direito do cidadão e dever do Estado, é Política de Seguridade Social não contributiva, que provê os mínimos sociais, realizada através de um conjunto integrado de ações de iniciativa pública e da sociedade, para garantir o atendimento às necessidades básicas. (grifei)

Arraigado do que se delineou até o momento, temos que a Assistência Social é verdadeiro instrumento de transformação social, e não meramente assistencialista.


Meus contatos: https://www.instagram.com/euvalterdossantos


0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário