Golpe dos bancos nos contratos de financiamento




Você sabe como são feitos os cálculos dos juros de financiamentos e aplicações?

Isto é o que nós vamos explicar neste artigo, bem como, consta no final neste post, um vídeo com simulação de um golpe aplicado por uma instituição financeira em um contrato de financiamento de veículo.

Muitas vezes esses números que os bancos usam deixa os consumidores com muitas dúvidas. 

Pensando nisso o Banco Central criou o aplicativo chamado de calculadora do cidadão, disponível no site do BACEN, e em aplicativos gratuitos de celulares a ferramenta ajudar a calcular, por exemplo - Continua logo depois da propaganda dos nossos patrocinadores: a




Aplicação com depósitos regulares:
São aplicações mensais e de mesmo valor, considerando uma determinada taxa de juros, obtendo um valor ao final de um número de meses.

Financiamento com prestações fixas:
É a situação de pagamentos mensais e de mesmo valor, considerando uma determinada taxa de juros, liquidando um valor financiado ao final de um número de meses.

Valor futuro de um capital:
É a situação que um valor atual é projetado no futuro, considerando uma determinada taxa de juros, obtendo um valor ao fim de um número de meses.

Correção de valores:
Índices de preços - A atualização é obtida multiplicando-se o valor a ser corrigido (ou 1 se não informado) pelo fator acumulado do índice de referência

TR - Taxa Referencial. Taxa obtida a partir das médias dos CDBs de 30 dias a taxas pré-fixadas praticadas por bancos comerciais.

Poupança - Os rendimentos da poupança são creditados mensalmente, na data equivalente à data de aplicação (data-base). Dessa forma, se uma aplicação na poupança for resgatada antes de chegar à sua primeira data-base, não fará jus a qualquer correção, e o valor final será igual ao inicial.

Selic - Utiliza para correção a taxa apurada no Selic. Esta taxa é obtida mediante o cálculo da taxa média ponderada e ajustada das operações de financiamento por um dia, lastreadas em títulos públicos federais e cursadas no referido sistema ou em câmaras de compensação e liquidação de ativos, na forma de operações compromissadas.

CDI - Depósito Interfinanceiro. É uma operação realizada exclusivamente entre instituições financeiras, para permitir a troca de reservas bancárias entre elas. Tem registro no CETIP - Câmara de Custódia e Liquidação. Foi autorizada pelo Decreto-Lei nº 2.284/86 e regulamentada pela Resolução nº 1.647/89. A taxa do CDI é calculada como a média das taxas das operações registradas, ponderadas pelos volumes negociados, em determinado dia útil.

Cartão de Crédito - financiamento da fatura:
Quanto custa e quanto tempo leva para quitar o cartão de crédito, se você pagar parte da fatura? Compare o custo com outros tipos de crédito.

Isto possibilita ao cidadão saber quanto se ganha em uma aplicação financeira ou quanto se paga em um financiamento imobiliário.

Acesse a Calculadora do cidadão AQUI!

Esse aplicativo permite a simulação de aplicações com depósitos regulares e de financiamentos com prestações fixas, a correção de valores com base em diversos indicadores econômicos e o cálculo de valores futuros de um capital.

Leia também: 8 Passos para Sair Definitivamente das Dívidas. Sair das dívidas mesmo com pouco dinheiro, é possível? Confira AQUI!








0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário