ASSUNTOS RELACIONADOS

PIS/ PASEP - MUITOS TRABALHADORES TÊM DIRETO E AINDA NÃO FIZERAM OS SAQUES

Falta um mês do fim do prazo, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil pagaram para os trabalhadores que têm direito ao saque das cotas do PIS/ PASEP, que desde o dia 8 de agosto foi ampliado para todas as idades.



De acordo do Ministério do Planejamento, cerca de 14,3 milhões de cotistas têm até o dia 28 de setembro para resgatarem R$ 26,9 bilhões em recursos nas agências bancárias.

Quem tem direito
O saque é para servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada que trabalharam com registro formal entre 1971 e 4 de outubro de 1988 e que ainda não sacaram os valores.

Relembrando
Inicialmente, a liberação foi feita para mulheres e homens com mais de 62 anos e 65 anos, respectivamente. No início deste ano, o governo federal reduziu a idade mínima de saque para 60 anos. E, recentemente, liberou o resgate para todas as idades. Mas, neste último caso específico, os saques do dinheiro será permitida somente até 28 de setembro.


Leia tambémA NOVA PREVIDÊNCIA


Fim do prazo
A partir de 29 de setembro, o benefício voltará a ser concedido somente aos trabalhadores que atenderem a um dos seguintes critérios: idade igual ou acima de 60 anos, aposentados, pessoas em situação de invalidez (inclusive seus dependentes), herdeiros de cotistas e participantes no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS).

Como fazer a consulta

Os trabalhadores da iniciativa privada que quiserem saber se têm algo a receber das cotas do PIS devem fazer a consulta pelo site aqui

No caso dos servidores públicos, que fazem jus ao Pasep, a verificação pode ser feita pela página aqui

Para ter acesso à informação, o interessado pode informar o CPF ou o Número de Identificação do Trabalhador (NIS, PIS ou PASEP).

O que são as cotas
As cotas do PIS/PASEP foram depositadas pelos empregadores (empresas privadas e governos) em nome dos trabalhadores, no período entre 1971 e 1988. Essas contas, porém, tornaram-se inativas a partir da Constituição Federal, de 4 de outubro de 1988. A partir daí, os trabalhadores que tinham esses saldos passaram a receber apenas rendimentos anuais.

Até 2017, o saque do fundo só era permitido nos casos de aposentadoria, idade a partir de 70 anos, casos de invalidez (inclusive de dependentes), morte do cotista (o que habilita o herdeiro a sacar) e algumas doenças graves específicas.
              
                               Gostou da publicação? Compartilhe nos link abaixo! 

Comentários

  1. Eu sou pensonista desde 1983¡também tenho direito boa noite tenho esperança de

    ResponderExcluir

Postar um comentário

RECEBA NOSSAS PUBLICAÇÕES

INSIRA SEU EMAIL: