Pular para o conteúdo principal

NÃO RECEBI A NOTIFICAÇÃO DA MULTA! E AGORA?

Ocorrendo infração prevista na legislação de trânsito, lavrar-se-á auto de infração, do qual constarão aquelas informações constantes no Art., 280, do CTB.

O ato administrativo deve nascer perfeito para fins de imposição de penalidade, ao administrado (nesse caso motoristas), pois havendo desrespeito às formalidades legais o ato administrativo é imprestável para imposição de qualquer penalidade.

O Estado dispõe de todo um a aparato para punir o cidadão, assim, não pode valer-se de meios que impossibilite o contraditório e a ampla defesa do administrado.

Nessa linha, a obrigatoriedade da dupla notificação constantes nos artigos 280, VI, e 281 do Código de Trânsito Brasileiro, deve ser observada sob pena de invalidar a multa aplicada.

Inobservadas as regras legais para a aplicação da punição, deve esta ser reputada inválida, ainda que tenha sido paga.

Assim, não sendo franqueado o prazo de defesa a ser informado por meio da notificação de autuação, decorrente da infração de trânsito (primeira notificação), o auto de infração deve ser arquivado, por afronta aos princípios do contraditório e da ampla defesa, bem como o disposto na Súmula 312 do STJ.

Cabe ressaltar que, o Código de Trânsito Brasileiro (lei nº 9.503 /97) prevê a necessidade de notificação do cometimento da infração, de forma a resguardar no âmbito administrativo os princípios do contraditório e da ampla defesa.

Destarte, referido procedimento advém da interpretação do código de trânsito brasileiro, independentemente da previsão contida na resolução nº 697/2017 do CONTRAN, a qual uniformizou no âmbito administrativo a necessidade de expedição de ambas as notificações e normatiza os procedimentos para a aplicação das multas por infrações.

Em arremate, o Código de Trânsito Brasileiro, em se tratando de imputação de infrações e respectivas sanções, prevê DUAS NOTIFICAÇÕES: a primeira, que tem a ver com o cometimento da infração e a comunicação ao infrator, e uma segunda, que diz com a aplicação da penalidade correspondente, após o julgamento da consistência do auto de infração (artigos 280 e 281). Súmula 312 do STJ.

Por outro lado, quanto aos aspectos formais do auto de infração, sobreleva notar que, ao lavrá-lo, o agente da autoridade de trânsito apura os fatos e realiza a capitulação legal, propondo a aplicação de penalidade, que poderá ser acolhida ou não pela autoridade de trânsito. Já a notificação da autuação concretiza o conhecimento formal dessa, assegurando ao administrado a possibilidade de defesa antes da imposição da penalidade, quando oportunizado o recurso administrativo no prazo da lei, antes, inclusive, da efetiva exigência da pena pecuniária.

A par disto, não sendo observado a DUPLA NOTIFICAÇÃO, resta o ato administrativo anêmico e capenga, quinado a erros e fragilidade, não servindo para imputar qualquer responsabilidade ao motorista, sendo o caso de ser declarado inconsistente e irregular o Auto de Infração.

Pois isto enseja por si só, azo a entendimento de fragilidade da presunção de veracidade a que goza o agente público.

Ao deparar com essa situação, dado o desequilíbrio entre a aplicação da multa e a norma, é o bastante para requerer seja considerado o Auto de Infração irregular o qual deve ser arquivado e seu registro julgado insubsistente, nos termos do artigo 281 do CTB.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ACERVO DE RECURSOS E DEFESAS DE TRÂNSITO

Trata-se de um ACERVO DE RECURSOS já utilizados em casos reais, em que obtivemos sucesso para nossos clientes. O ACERVO DE RECURSOS E DEFESAS DE TRÂNSITO, é destinado a todos os motoristas e advogados atuante nessa promissora área.  Os recursos foram elaborados de forma técnica, com os corretos embasamentos jurídicos. 




São MODELOS de defesas de MULTAS DE TRÂNSITO, processo de SUSPENSÃO do direito de dirigir e CASSAÇÃO DA CNH, para todas as INSTÂNCIAS. E, já vêm com um misto de doutrina e jurisprudência. 

ACERVO DE RECURSOS é atualizado constantemente, pelos nossos especialistas em trânsito. Estes preciosos modelos, propiciam grande possibilidade de êxito, pois já foram utilizados em casos reais. 

Efetue a compra e nos envie o comprovante, para liberarmos o seu acesso imediatamente ao ACERVO DE RECURSOS e DEFESAS DE TRÂNSITO

Você acessará o material por meio de um link que será lhe enviado, logo após a compra. Após isto, você encontrará os MODELOS DE RECURSOS/DEFESAS, basta escolher …

DECISÃO: Justiça reconhece mais essa função para fins de APOSENTADORIA ESPECIAL

Por unanimidade, a 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) manteve a sentença do Juízo Federal da 14ª Vara da Seção Judiciária de Minas Gerais que determinou que Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) considere como especial o tempo de serviço prestado por um operador de caldeira que, somado aos períodos de atividade comum, possibilitam a concessão da aposentadoria por tempo de contribuição, desde a data da citação.
O INSS recorreu ao Tribunal requerendo a reforma da sentença e que fosse julgado improcedente o pedido autoral. Já o beneficiário interpôs recurso adesivo objetivando a retroatividade do benefício à data do requerimento administrativo.
O relator, desembargador federal Jamil Rosa de Jesus Oliveira, ao analisar o caso destacou que a atividade de operador de caldeira deve ser considerada especial, mediante o enquadramento por categoria profissional, cuja sujeição a agentes nocivos é presumida, de acordo com o Decreto nº 53.831/64.



Segundo o magistrado, “o p…

Veja como habilitar a sua Carteira de Trabalho digital pelo CPF

Com a publicação da  Lei da Liberdade Econômica, sancionada em 20 de setembro de 2019, entra em vigor a Carteira de Trabalho Digital.
Para acessar o documento, basta baixar gratuitamente o aplicativo na loja virtual (Apple Store da Apple e no Play Store do Android). Ou acessar via Web, por meio do link https://servicos.mte.gov.br/
- Obs. Abaixo tem um Passo a passo para instalação
A Carteira de Trabalho Digital é um aplicativo que tem como finalidade principal dar ao cidadão uma ferramenta digital para acompanhar de modo facilitado a sua vida laboral, tendo acesso a dados pessoais e aos seus contratos de trabalho que estão registrados na Carteira de Trabalho e Previdência Social.
A emissão da Carteira Digital, encontra-se disciplinada na Portaria nº 1.065, da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, a qual disciplina a emissão da Carteira de Trabalho e Previdência Social em meio eletrônico - Carteira de Trabalho Digital.
→ Acesse a PORTARIA Nº 1.065; → Para p…